Projeto Plurall

Com o objetivo de ampliar o acesso as Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) para fortalecer a atuação pelos movimentos populares e organizações sociais, a Movimentos em Rede desenvolveu, em parceria com a PUC-Rio e apoio da IBM do Brasil e Cisco, uma solução de terminais-servidor (thinclient) baseada em software livre para a montagem de laboratórios de informática em organizações sem fins lucrativos.

O Plurall utiliza um computador novo como servidor e máquinas antigas, inclusive sem HD, como terminais de acesso. Este tipo de solução já é amplamente utilizada em projetos comerciais e viabiliza o acesso a tecnologia por um preço mais acessível.

A tecnologia thinclient é atualmente bastante utilizada em todo mundo. A inovação do Plurall é o agrupamento e empacotamento de uma série de etapas, que usualmente só são realizadas por técnicos de informática, em um simples CD de distribuição. Este empacotamento permite que pessoas com um conhecimento básico de redes e de informática em geral possam criar e manter suas próprias redes de terminais.

Outro aspecto inovador do Plurall é a otimização para que os terminais operem não só em redes locais convencionais, mas também em redes wireless integradas, com o servidor de aplicações sediado em uma estrutura central que, por exemplo, atende a toda uma rede de escolas públicas, postos de saúde, telecentros comunitários, etc.

Características do Plurall:

  • Fácil instalação – Automática através de CD de boot em uma máquina apenas, que passa a configurar via rede as demais (terminais).
  • Código aberto – É livre, gratuito e de código aberto.
  • Fácil manutenção – Não exige manutenção de software em cada computador. A manutenção e atualização de aplicativos é realizada apenas no servidor.
  • Confiável – Dispensa a utilização peças de fácil quebra nos terminais, como discos rígidos, e drives de CD e disquete. Inclusive, elas podem ser até removidas dos terminais.
  • Econômico – Sem custo adicional de licenças de programas proprietários. Viabiliza a economia de recursos na aquisição de máquinas completas e novas.
  • Ecológico – Permite a reutilização produtiva de computadores antes considerados obsoletos. Reduz a dependência de doação de computadores de países desenvolvidos para países em desenvolvimento. Contribui para a redução de transferência de lixo tecnológico entre países.